Uma nova era no transporte de órgãos para transplantação?

Pela primeira vez na história da transplantação de órgãos, em meados do passado mês de abril, uma doente norte-americana foi transplantada com sucesso com um rim transportado por meio de um drone. Este foi concebido especificamente para este fim por uma equipa composta por médicos e investigadores da Universidade de Maryland e da Living Legacy Foundation of Maryland, que garantiu a viabilidade do órgão para transplante durante o tempo de voo (apenas cinco minutos num percurso de dez quilómetros), através de uma meticulosa construção e integração no seu design de elementos e medidas de segurança que para tal contribuíram.

 

 

Fonte: nbcnews.com

É sabido que o transporte aéreo de órgãos para servir este propósito já se verifica um pouco por todo o mundo, nomeadamente em Portugal, através da Força Aérea Portuguesa, mas, no entanto, este transporte poderá estar sujeito a constrangimentos e/ou limitações, como os relacionados com o fator tempo, tão importante na viabilidade dos órgãos; estes constrangimentos não serão tão expectáveis de serem verificados neste inovador meio de transporte ao serviço da doação de órgãos, permitindo uma potencial melhoria no acesso a transplantes, associada quer a uma maior rapidez, qualidade e segurança, quer a uma diminuição dos custos no procedimento.

Na incerteza se este meio de transporte que associa a mais recente tecnologia ao serviço do transporte de órgãos para transplantação será implementado como uma prática recorrente, resta-nos aguardar pelo desenvolvimento de características adicionais nestes equipamentos nas próximas décadas, que assegurem a qualidade e segurança, assim como a fiabilidade de todo o procedimento, todos cruciais à viabilidade e preservação do órgão para transplante.

 

 

Loading...
Loading...