Portugal ocupa o 3º lugar no ranking internacional de doação de órgãos em 2018

O Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST, IP), através da Coordenação Nacional de Transplantação, reporta anualmente a atividade nacional de doação e transplantação de órgãos para diversas entidades internacionais entre as quais a Organización Nacional de Trasplantes (ONT), sediada em Espanha, a qual coordena a publicação anual do Conselho da Europa designada “Newsletter Transplant”. Esta importante publicação reúne os dados internacionais sobre a referida atividade, através da análise dos dados reportados pelos diversos pontos focais, estando Portugal incluído nesta rede.

De acordo com os dados relativos a 2018, Portugal apresenta-se na 3.ª posição a nível internacional no que respeita à doação de órgãos provenientes de dador falecido (dador em morte cerebral e dador em paragem cardiocirculatória), com 33,4 dadores/pmh (ver figura abaixo), o que representa a descida de uma posição relativamente ao ano passado (2.º lugar com 34,1 dadores/pmh).

Relativamente à atividade de transplantação de órgãos, Portugal continua a destacar-se, nomeadamente, no número de transplantes pancreáticos, tendo registado a subida de três posições, levando a que alcançasse a 3.ª posição em 2018; a 4.ª posição no ranking internacional é ocupada, simultaneamente, pelo número de transplantes renais (descida de uma posição) e hepáticos (mesma posição relativamente a 2017).

Ainda que, em lugares mais afastados do topo do ranking, há que referir que a transplantação cardíaca ocupa a 17.ª posição (12.ª em 2017, descida de cinco posições) e que a transplantação pulmonar desceu duas posições relativamente a 2017 (14.ª vs. 12.ª).

 

Para mais informações, a referida publicação está disponível aqui.

 

Loading...
Loading...