CTT emitem etiquetas alusivas à dádiva de sangue

Numa colaboração com o IPST, os CTT criaram um carimbo para assinalar o Dia Mundial do Dador de Sangue,  emitiram um conjunto de etiquetas e um desdobrável – com uma mensagem do Presidente do Conselho Diretivo do IPST, que a seguir se transcreve:

 “O IPST – Instituto Português do Sangue e da Transplantação, IP tem por missão garantir e regular, a nível nacional, a atividade da medicina transfusional e de transplantação e garantir a dádiva, colheita, análise, processamento, preservação, armazenamento e distribuição de sangue humano, de componentes sanguíneos, de órgãos, tecidos e células de origem humana. Com mais de 60 anos de existência desde a sua criação em 1958, a visão do IPST é a de promover a dádiva enquanto gesto transversal a toda a sua atividade com o objetivo de contribuir para a vida humana em tempo e qualidade assegurando, para isso, que as boas práticas e inovação acompanhem o estado da arte. Os valores institucionais corolários desta visão surgem da assunção do IPST como uma instituição dedicada ao suporte da vida humana através das áreas do sangue e da transplantação.

A Organização Mundial de Saúde, a propósito do Dia Mundial do Dador de Sangue, enaltece importantes valores subjacentes à dádiva de sangue: a solidariedade e o altruísmo deste gesto que tanto ajuda quem de sangue precisa.

A transfusão de sangue e seus componentes ajudam a salvar milhões de vidas todos os anos, todos os dias, todas as horas!

A dimensão humana da dádiva de sangue em Portugal, solidariamente genuína, com características de generosidade ímpares, obriga-nos a respeitar integralmente a dádiva benévola e voluntária e a desenvolver processos e práticas que permitam a maximização da utilização do sangue e componentes doados. É neste contexto que o IPST de acordo com as suas atribuições, os dadores de sangue com as suas dádivas solidárias e o movimento associativo em torno desta mesma dádiva, desempenham um papel fundamental no âmbito da medicina transfusional merecendo distinto respeito pelo seu sentido cívico e ato de cidadania.

O IPST enquanto instituição de vida, que se sustenta num passado de história rica agora e no futuro estará sempre aberto à modernidade e à renovação com vista a dar a melhor resposta a todos os portugueses que precisam de sangue para viver.

Dê sangue! Dê vida!”

João Paulo de Almeida e Sousa

Presidente do Conselho Diretivo do IPST

 

Loading...
Loading...