24º Aniversário da Associação de Dadores Benévolos de Sangue de Peniche

Peniche assenta sobre uma península com cerca de 10 km de perímetro, constituindo o seu extremo ocidental o Cabo Carvoeiro.

Peniche viu desde tempos remotos o seu território ocupado por populações que explorando os recursos naturais disponíveis viram na pesca e na agricultura as suas principais atividades económicas.

Se, tradicionalmente, os homens se dedicavam à pesca e à lavra dos campos, as mulheres, para além de auxiliarem na salga, transformação e armazenamento do pescado, entretinham-se, geralmente à porta de casa, a rendilhar delicadas e alvas peças de renda de bilros de Peniche. Bilro é o utensílio de madeira, com feitio de fuso, com que se faz a renda. Peniche tem um monumento de homenagem à rendilheira.

Mas Peniche tem, também, um monumento de homenagem ao dador de sangue que também não passa despercebido quem por lá passa. Peniche tem pescadores e rendilheiras mas tem também dadores e dadoras de sangue dedicados que de uma forma regular dão um pouco de si para ajudar o próximo.

No passado dia 14 de julho celebraram o 24º aniversário. Foi um momento de convívio agradável, não menos solene por isso, onde se içaram as bandeiras, onde se cantou o Hino Nacional, onde se homenagearam os dadores com 10, 20, 40 e 60 dádivas.

Houve um bolo e umas vozes que, mesmo sem estarem afinadas, cantaram “os parabéns a você”, a assinalar mais um aniversário.

 

PARABÉNS PENICHE.

MUITAS DÁDIVAS DE VIDA

Loading...
Loading...